Afinal, é ioga ou yoga?

Afinal é Ioga ou Yoga?

 

Uma dúvida que às vezes parece boba, mas que pode ser que vários professores não saibam explicar – afinal, o correto é escrever “yoga” ou “ioga”? Pode ser que você tenha queimado a largada e ido lá no dicionário só pra ver o verbete ali e, realmente, ali vai estar com “i” – “i-o-g-a”. No entanto, se você já leu algum livro em inglês sobre o assunto, viu lá que é com Y… E agora?

E as dúvidas não páram por aí! Afinal, é “Yóga” ou “yôga” que se fala?

Então… adiantando aqui – mesmo correndo o risco de confundir – o fato é que os dois estão corretos, sendo que um mais do que o outro.

“Ai, meu deus, como assim?…”
Calma, vamos lá!

 

De onde vem a palavra Yoga? Um pouco de sânscrito aí pra alegrar seu dia 🙂 

 

A palavra “yoga” tem sua origem no sânscrito, que é uma das línguas mais antigas da Índia (e do mundo). Em sânscrito, a palavra é escrita como “योग” e tem como significado “união” ou “conexão”. A palavra é derivada da raiz verbal “yuj”, que significa “unir” ou “juntar”. Agora a coisa vai ficar levemente técnica, mas se você quer entender se o correto é ioga ou yoga, vai valer a pena!

Então, já tentou ler algo escrito em russo, japonês ou tibetano?

Pois é, a menos que você seja alfabetizado em alguns desses idiomas, não dá pra pronunciar nenhum som! Pra contornar essa dificuldade, se faz uma “transliteração”, ou seja, a passagem de um alfabeto desconhecido para um conhecido. Essa transliteração tem convenções e regras internacionais, ou cada um escreveria de um jeito e ninguém entenderia nada!

Acontece, então, que a transliteração dos caracteres do sânscrito na palavra “योग” é, obrigatoriamente, “YOGA”.

O termo “ioga” é uma adaptação da palavra “yoga” no português. 

 

O uso da grafia “ioga” no Brasil – por que não “yoga” logo?

 

No Brasil, a grafia “ioga” é a mais comum e amplamente utilizada. Acredita-se que isso se deva à influência do português europeu, que usa a vogal “i” em vez do “y”, que nem é lá muito considerado parte do nosso alfabeto.

Além disso, existe aqui no Brasil, predomina o som aberto da vogal “o” em muitas palavras, e com “yoga” (ou “ioga” no caso…) não foi diferente – pronuncia-se “ióga”.

No entanto, no sânscrito o som do “o” é sempre fechado, como “ô” de “vovô”.

Por isso, embora a grafia “ioga” possa parecer mais familiar para os falantes de português, essa é a razão pela qual muitos praticantes de yoga preferem a grafia “yoga” por considerá-la mais autêntica e próxima à sua origem sânscrita.

 

Yoga ou Ioga no mundo!

 

Ao redor do mundo, a grafia da palavra “yoga” pode variar de acordo com as influências culturais e históricas. Em países como os Estados Unidos, o Reino Unido e a Austrália, por exemplo, a grafia “yoga” é a mais comum. Isso costuma evitar confusão, pois o som do “Y” junto a uma vogal costuma ter o mesmo som (de “i”).

Já em países como o Brasil e Portugal, a grafia “ioga” é mais utilizada.

Além disso, há também variações regionais dentro dos próprios países. Na Índia, por exemplo, onde a prática de yoga tem suas raízes, a grafia da palavra pode variar de acordo com as diferentes línguas oficiais dos estados (são centenas!). Em hindi, por exemplo, uma das línguas nacionais da Índia, a palavra é escrita como “योग”, enquanto em bengali, uma no oeste do país e Bangladesh, a palavra é escrita como “যোগ”.

Então, deu pra ver que não é só aqui que o yoga tem suas crises e identidade… Opa, ou será “a ioga” tem crises de identidade? 

 

Ihhh… e ainda tem isso! É “a” yoga ou “o” yoga?

 

Ao contrário do que estamos acostumados, as palavras terminadas em “a” no sânscrito são, em sua maioria, masculinas como nos nomes como Shiva, Rama, Brahma. Assim, o termo original “yoga” é masculino. Essa é a razão porque o pessoal mais “certinho” fala “o “yôga”.  

Aqui no Brasil, no entanto, a palavra é feminina – a ioga.  

 

Veredito final – qual é o correto? (e isso importa?)

 

A essa altura deu pra ver já que o correto, correto meeeesmo é “yoga”, por preservar a transposição correta de um alfabeto para o outro. Também a pronúncia mais adequada é com o “ô” fechado.
Mas, no fim das contas, “ioga” já está até no dicionário, é um termo já pra lá de conhecido e não faz grande diferença na vida de ninguém falar/escrever de um jeito ou de outro. 

Na verdade, a escolha da grafia pode ser vista como uma questão de preferência pessoal realmente. 

Sinceramente? O importante é praticar e vivenciar o yoga/ioga e colher os inúmeros benefícios para o corpo, a mente e o espírito!

Leandro Casttelo Branco

Leandro Castello Branco, coordenador do Saraswati Studio de Yoga no Rio de Janeiro, vive o Yoga há mais de duas décadas. Morou seis meses na Índia em 2006 e desde então teve a oportunidade de viajar estudando vedanta, yoga e meditação com diversos mestres como Swami Dayananda Saraswati, S.S. o Dalai Lama e o mestre zen Thich Nhat Hanh. É autor do "Guia Prático para o Coração do Yoga", que chegou a ser um dos mais vendidos da Amazon/Kindle na categoria "Saúde e Família" e hoje já formou mais de 520 professores de Yoga. Em 2017 iniciou um trabalho online que já impactou centenas de milhares de pessoas em cursos, workshops e palestras.

Me acompanhe nas redes sociais


Autor
Posts + populares
×